Arquivo de etiquetas: eliana barbosa

PRECISANDO DE UM DETOX MENTAL?

1-liberdade-passaros

(Autoria de Eliana Barbosa)*

Sabendo que pensamentos, sentimentos e emoções interferem em nossa saúde física, que tal fazermos uma autoanálise e nos livrarmos das “toxinas internas” que geram doenças e infelicidade?

Vou mostrar, aqui, 7 passos para um “detox mental” – uma verdadeira faxina em seus pensamentos e emoções, que vai lhe garantir bom humor, saúde e qualidade de vida:

  • Abaixo aos pensamentos negativos – Aprenda a bloquear cada ideia pessimista, triste e de preocupação. Substitua, no mesmo instante, por uma visualização positiva e alegre, envolvendo aquilo que você pensou. Ex.: Se estiver apreensiva com a febre de seu bebê, pense nele alegre e saudável.
  • Não acredite em pessoas críticas, que destroem sua autoestima, tentando apagar o brilho dos seus olhos e tirar o sorriso de seus lábios. Se tiver que conviver com elas, então aprenda a se proteger para que o veneno delas não o afete.
  • Combata o medo do futuro, que o deixa ansioso, perturba seu sono e traz insegurança e aflição para seus dias. Medo é falta de fé, portanto, fortaleça seus elos com Deus e confie!
  • Nada de ficar dramatizando sua vida, sentindo-se uma vítima, um “coitadinho”. Admita seus problemas, e, sem lamúrias, assuma o papel de senhor de seu destino, autor de sua história. Tenha sempre em mente um “plano B”, e não perca o foco daquilo que quer conquistar.
  • Decida se livrar do ácido ressentimento, que corrói a sua alma. Abandone a ideia de que o passado poderia ter sido diferente e siga em frente, sem mágoas e culpas.
    Não existe desintoxicação melhor do que o perdão!
  • Pare de sofrer com a ingratidão dos outros. Faça o bem pelo prazer de ser generoso, mas não se iluda esperando reconhecimento.
  • E, daqui para frente, aprimore seu autoamor, para não precisar mendigar carinho e atenção dos outros. Quando sua autoestima estiver bem, você se tornará um imã para relacionamentos felizes.

Pense nisso com carinho e permita-se viver melhor!!!

(*Psicoterapeuta, coach de relacionamentos, escritora e palestrante no campo do autodesenvolvimento, e apresentadora em TV e rádio) 

 

Aproveito para convidar VOCÊ para o Curso CURA DOS SENTIMENTOS, onde você vai aprender a dominar sua mente, seus pensamentos e sentimentos para conquistar mais saúde física, mental, emocional, relacional e financeira.

 

ANÚNCIO PARA TURMA 2 UBERABA
Acesse: www.curadossentimentos.com.br/curso e venha participar desta imersão de  8 horas de duração,  em um trabalho de pura inspiração e transformação rápida e duradoura! Nova turma na cidade de Uberaba – MG, em 05 de dezembro!!!

COMPLEXO: SENTIMENTO DESTRUTIVO

baixa-autoestima-cuidado-com-ela-71-315

(Autoria de Eliana Barbosa)*

O tipo de sentimento que mais atrapalha o crescimento pessoal e profissional é o complexo.

Não bastasse fazer verdadeiro terror na vida da pessoa que o transporta consigo, o complexo assume uma série de variações, tais como: complexo de inferioridade, complexo em relação ao tamanho e ao peso corporal, em relação às capacidades intelectuais e outros sentimentos negativos, como abandono, perseguição, culpa e outros.

Os complexos são típicos de pessoas que não se aceitam e não aceitam a vida que levam.

São revoltadas causadas por “n” motivos: gordura, falta de curvas, pobreza, falta de oportunidade para estudar, desemprego, etc.

A pessoa não aprende a se apreciar como é, a se respeitar com as suas qualidades e naturais limitações.

Os complexados são indivíduos muito negativos que vivem da comparação com as demais pessoas.

E a dor do complexo costuma incomodar muito, fazendo com que a pessoa se afaste dos amigos e se isole da sociedade, pouco a pouco.

O mais lamentável é que a maioria dos complexos que conhecemos, são infundados, geralmente criações da mente da própria pessoa, que tem a autoimagem distorcida, destruída talvez pela falta de aprovação durante o seu crescimento.

Ouviu tantas críticas e desaprovações durante a infância e a adolescência, que se tornou um indivíduo pessimista e negativo em relação a si mesmo, e o pior: aos outros também.

Não percebe que o encanto de cada ser humano está sempre nas suas diferenças, naquilo que ele mostra de especial e não nas padronizações que são pregadas pelas propagandas – corpo magro, pele jovem e sem rugas, etc.

Os complexos, especialmente os ligados à aparência física são extremamente prejudiciais nos relacionamentos afetivos, de modo que a pessoa não se abre para o amor e para os carinhos quando está se sentindo inferior ou feia diante do seu parceiro.

E somente um trabalho sério de resgate da autoconfiança e do seu amor-próprio poderá reverter esta situação.

O fato é que o verdadeiro amor só acontece para quem se ama verdadeiramente.

Esse tipo de complexo em relação ao corpo, muitas vezes é tão atuante na vida da pessoa, que se torna uma obsessão, uma doença, que hoje é conhecida por “dismorfofobia”, ou seja, medo de uma própria deformidade imaginária.

Casos muito sérios são relatados, principalmente sobre jovens meninas acometidas por Anorexia e Bulimia – transtornos alimentares ligados às distorções da autoimagem. Olham-se no espelho e se enxergam sempre acima do peso real que elas têm…

Alem do mais, é preciso considerar também os complexos que as pessoas carregam ao longo da vida e transferem, de forma inconsciente, para os seus filhos, na forma de frustrações, irritabilidade, culpas sem fundamento.

As crianças, com tais exemplos no lar, crescem inseguras do seu valor e aprendem a viver sempre na base da comparação, o que pode se tornar um enorme problema, quando chegam à adolescência.

Muitos adolescentes, para não se sentirem excluídos da turma, e para esconderem os seus complexos, alguns aprendidos com seus pais, não conseguem dizer “não” às más companhias, às drogas e aos demais vícios, numa busca constante de aprovação.

Por tudo isso… Guarde bem: Dar espaço para os complexos é abrir portas para as comparações que destroem a sua autoimagem.

Quando você não compara, toda a inferioridade e superioridade desaparecem e aí, você descobre a importância de ser… VOCÊ MESMO!

Pense nisso com carinho!!!

E saiba que estou aqui pra te apoiar no fortalecimento de sua autoestima e autoconfiança… Por isso, conheça o PROJETO VOCÊ MELHOR EM 30 DIAS (para MULHERES), e veja se este é um treinamento pra você: CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS! 

BANNER PARA OS BLOGS

 

(*) Eliana Barbosa é coach de relacionamentos, psicoterapeuta, escritora e palestrante no campo do autodesenvolvimento, e apresentadora em TV e rádio

A CONFUSÃO MENTAL DOS IDOSOS

agua1

O médico Arnaldo Lichtenstein tem algumas recomendações simples porém muito importantes para você e quem você quer bem:

“Durante as aulas de clínica médica que ministro aos estudantes do 4º ano de Medicina, a certa altura, faço a seguinte pergunta:

– Quais as causas mais comuns de confusão mental nas pessoas idosas?

Alguns tentam adivinhar: “Tumor na cabeça”.

Eu respondo: “Não”.

Outros arriscam: “Mal de Alzheimer”

Novamente, respondo: “Não”.

A cada negativa os alunos vão demonstrando espanto….

E ficam ainda mais boquiabertos quando menciono os três motivos mais comuns:

– Diabetes fora de controle;

– Infecção urinária;

 – A família foi passear e deixou o avô e a avó em casa, para não se cansarem.

Embora pareça brincadeira, não é nada disso. Como o avô e a avó não sentiram sede, não ingeriram líquidos.

Quando não há ninguém mais em casa para lembrá-los de tomar água, ou chá, ou um suquinho, eles desidratam-se rapidamente.

A desidratação pode vir a ser grave, afetando todo o organismo. Pode causar confusão mental repentina, queda de pressão arterial, aumento dos batimentos cardíacos, angina (dor no peito), coma e até o óbito.

Atenção: não é brincadeira!

O processo natural de envelhecimento faz com que, na terceira idade – que começa aos 60 anos – tenhamos pouco mais de 50% de água no organismo.

 Portanto, os idosos têm menor reserva de líquidos.

 Para complicar mais o quadro, mesmo desidratados, eles não sentem vontade de tomar água porque, muitas vezes, há certa disfunção nos seus mecanismos de equilíbrio interno.

 Conclusão:

 As pessoas idosas desidratam-se com mais facilidade não apenas porque têm menos reserva de água, mas também porque não se dão conta de que necessitam de água. Mesmo que o idoso seja saudável, a falta de líquido reduz o desempenho das reações químicas e funcionais de todo o organismo.

 Por esse motivo, aqui estão dois alertas:

 1 – O primeiro é para as pessoas idosas: Fiquem bem conscientes do hábito de tomar líquidos. Por líquido entenda-se água, chás, água-de-coco, melancia, sucos, melão, abacaxi, tangerina, gelatina, laranja, leite, sopas… O importante é, a cada duas horas, ingerir um copo ou uma xícara com líquido. Lembrem-se bem disso!

2 – O segundo alerta é endereçado aos familiares: Ofereçam com bastante frequência líquidos aos idosos. Ao mesmo tempo, prestem atenção. Caso percebam que estão rejeitando líquidos e, que, de repente, ficam confusos, irritadiços, alheios ao que se passa ao redor, cuidado!. É quase certo que sejam sintomas de desidratação.”

“Deem-lhes líquidos e procurem logo atendimento médico”.

 

(*) Arnaldo Lichtenstein, médico, é clínico-geral do Hospital das Clínicas e professor colaborador do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Este artigo é de utilidade pública. Por favor, compartilhe com as pessoas que você conhece!

 Fonte: Fazbemasaúde

 

 

BANNER PARA HOME

5 SINAIS DE QUE VOCÊ ANDA ESTRESSADA

 

Mujer intentando dormir

(Autoria de Eliana Barbosa)

 

Vida corrida, casa, marido, filhos, carreira… Eu sei como é lidar com tantas responsabilidades e precisar estar sempre bem, arrumada, cheirosa e disposta para realizar tudo.

Pois é… Mas tem sido muito alto o preço que pagamos por nos permitir ultrapassar todos os nossos limites físicos e emocionais, nessa eterna autocobrança que fazemos de sermos perfeitas e invencíveis. Não somos!!!

Então, veja aqui 5 sinais de que você anda estressada e de que está na hora de dar um basta a esse estilo de vida, respirar fundo e lembrar que se você não estiver bem e equilibrada, bem nenhum fará àqueles que convivem com você:

  1. Agitação e insônia – Quando você vai se deitar, não relaxa nem consegue interromper pensamentos preocupados que vão e vem… Minha dica: procure ouvir um relaxamento antes de dormir. No Youtube há centenas de opções de áudios e você poderá escolher um diferente a cada noite, até descobrir o que é melhor pra você.  E não se preocupe se dormir no meio do relaxamento.
  2. Mania de reclamar – Quanto mais você reclama, mais difícil a vida lhe parece. Então, toda vez que pensar em uma reclamação, troque por um pensamento de gratidão.
  3. Doenças que aparecem do “nada” – Quando você está estressada, sua imunidade cai e, por isso, você fica mais vulnerável às doenças, sem falar naquela dor de cabeça chata que nada resolve. O relaxamento que você fará todas as noites vai fortalecer suas emoções e, assim, te ajudar a criar resistência aos vírus e bactérias. E, mais serena, sua cabeça vai parar de sofrer com as naturais pressões da vida.
  4. Emotividade exagerada – fazer “tempestade em copo d’água” é comum quando estamos cansadas. Tome consciência disso e, mesmo que chore um pouco, nada de ficar comentando suas dores pra todo mundo.
  5. Perda de memória – O estresse também leva ao esgotamento do cérebro e, assim, pode acontecer de você ter um “branco” e se esquecer de algo importante. Nessa hora, respire fundo, e faça o seguinte exercício: junte as laterais externas de cada mão e bata uma na outra por uns 20 segundos. Essa prática, 4 vezes ao dia, vai lhe garantir equilíbrio, sensatez nas decisões, clareza de pensamento, boa memória e serenidade.

Combinado???

Pense nisso com carinho e até sempre!!!

(*Coach de relacionamentos, psicoterapeuta, escritora e palestrante no campo do autodesenvolvimento, e apresentadora em TV e rádio) 

 

E-BOOK GRATUITO – CLIQUE PARA GANHAR! 

EBOOK COMO COMBATER O ESTRESSE E A ANSIEDADE

 

 

 

PERDÃO – O ALICERCE DO SUCESSO

perdão

(Autoria de Eliana Barbosa)

A cada dia que passa, mais compreendo o quanto o perdão é um sentimento libertador.

Todos nós vivemos em busca do sucesso, seja em que área for, e até já sabemos que um dos ingredientes principais para uma vida bem sucedida é a autoestima. Porém, poucas pessoas atentam para a  importância do perdão e também do autoperdão na conquista da vitória, quer pessoal, quer profissional.

A capacidade de perdoar deve ser encarada não só como uma prova de fé e amor, mas, também, como uma prova de inteligência, porque o perdão é capaz de aliviá-lo do peso insuportável do ódio, que não permite que você cresça e prospere na vida.

Eu penso que todos os atendimentos psicoterápicos deveriam ter como base o perdão, porque as neuroses, as doenças, a depressão, os suicídios e todas as misérias materiais ou morais estão intimamente ligados ao ódio que ainda habita o coração da Humanidade.

Sentir ódio é delegar poder àquele que você odeia. O outro passa a mandar na sua vida, ganha a força de manipular os seus passos, porque você fica preso às lembranças desagradáveis do passado e a energia negativa e pesada do rancor não permite que você consiga planejar e realizar os seus sonhos.

Você se torna um escravo do ódio e, pior ainda quando passa a alimentar desejos de vingança. É impossível ao Universo apoiar quem nutre dentro de si pensamentos negros de revolta e revanche.

 Analisando a palavra “mágoa”, percebemos que ela nada mais é do que a palavra “ódio” debaixo de uma maquiagem sutil. E só sentimos ódio de quem, um dia, amamos muito e nos decepcionou, em algum momento.

 Diante disso, procure praticar o autoconhecimento para pesquisar dentro de si este sentimento tão destrutivo – o ódio -,  sem medo de encontrá-lo, muitas vezes, direcionado aos seus pais ou àqueles ligados à sua criação. É preciso encarar com realismo que são as pessoas mais próximas a nós que podem nos causar mais danos, porque nelas depositamos a nossa confiança plena e, muitas vezes, não somos correspondidos.

Então, depois de encarar os seus ódios, com coragem, e entender que as doenças e até as dificuldades financeiras são produto da falta de perdão, o próximo e principal passo é começar a perdoar, praticando exercícios simples que, porém, necessitam da sua persistência, porque “feridas abertas” costumam sangrar, de vez em quando.

Eu vou ensinar, aqui, uma técnica que aprendi, alguns anos atrás, que ensino em meus atendimentos, e é fantástica e transformadora: Durante 21 dias (sem interrupção), escreva em um papel 30 vezes, a cada dia, buscando penetrar em um positivo estado emocional, a seguinte declaração: “Eu declaro que me perdôo e perdôo …(coloque aqui o nome de quem você tem ressentimentos)”.

No começo, você pode sentir dificuldades até de escrever o nome da outra pessoa, tamanho é o poder que ela exerce sobre você, mas com o passar dos dias, você irá se sentir mais confiante e começará a perceber que novas oportunidades surgirão em sua vida, novas amizades construtivas e uma alegria que há muito não sentia. É a prova da libertação que está começando a envolver a sua vida, o seu trabalho e os seus caminhos.

E, a partir daí, com a firme intenção de fortalecer o sentimento de perdão, aprimore o seu gosto pelas leituras positivas, porque um bom livro é uma arma abençoada que você pode usar para enfrentar seus medos, rancores, culpas, enfim, para superar os desafios do mundo e vencer!

Obs. 1: Se você, no processo de 21 dias pular algum dia, se esquecer, por exemplo, você deve iniciar a terapia do perdão desde o primeiro dia, de novo.

Obs. 2: Ao terminar os 21 dias, você vai ler pela última vez as suas declarações, vai respirar fundo e rasgar todos os papeis escritos, queimá-los e jogar as cinzas… Sabe onde??? No vaso sanitário, lugar perfeito para você eliminar, de uma vez por todas, esse lixo emocional que vem há tanto tempo intoxicando sua vida!

Abraços e felicidades,

Eliana

(Psicoterapeuta, coach de relacionamentos, escritora e palestrante no campo do autodesenvolvimento, e apresentadora em TV e rádio) 

CARTAZ CAPTURA

Seja Inteligente, Perdoe!

 

Autora:Eliana Barbosa

 

Neste mundo em que vivemos, tão conturbado emocional e psicologicamente, raro é o dia em que não temos um aborrecimento ou um motivo para nos sentir fragilizados em nossas emoções, principalmente quando nos vemos em situações em que somos julgados por atitudes e comportamentos que a nossa consciência tranquilamente nos liberta e diz que não carregamos culpa alguma.

São nestes momentos cruciais de falta de compaixão daqueles que nos acusam que somos testados na nossa fé em Deus e na nossa força interior e capacidade de perdoar; e mais ainda, se somos realmente inteligentes, porque quem se dispõe a não guardar o lixo do rancor e desejo de vingança dentro de si, é alguém que está se libertando para merecer o sucesso e a felicidade em sua vida, é alguém que está agindo com inteligência!

Uma das maneiras de viver sua vida em paz  e não se decepcionar com pessoas que deveriam lhe valorizar ao invés de lhe julgar, é procurar fazer o seu melhor pelo mundo não pela ótica dos outros, e sim, pela ótica da sua consciência, porque você não deve satisfação a ninguém mais a não ser a Deus e à sua própria consciência.

Por isso, amigo leitor, diante de acusações e injustiças que lhe ferem, guarde bem o que disse John Wooden: “Preocupe-se mais com seu caráter do que com sua reputação. Caráter é aquilo que você é, reputação é apenas o que os outros pensam que você é”.

E, para que você fortaleça mais ainda a sua fé, uma belíssima reflexão de Madre Teresa de Calcutá: “Muitas vezes as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas. Perdoe-as assim mesmo. Se você é gentil, as pessoas podem acusá-lo de egoísta, interesseiro. Seja gentil assim mesmo. Se você é um vencedor, terá alguns falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros. Vença assim mesmo. Se você é honesto e franco, as pessoas podem enganá-lo. Seja honesto assim mesmo. O que levou anos para construir, alguém pode destruir de uma hora para outra. Construa assim mesmo. Se você tem paz,  é  feliz, as pessoas podem sentir inveja. Seja feliz assim mesmo. Dê ao mundo o melhor de você, mas isto pode nunca ser o bastante. Dê o melhor assim mesmo. Veja você que, no final das contas, é entre você e Deus, nunca entre você e as outras pessoas.”

(*Eliana Barbosa é apresentadora de TV, palestrante e autora de diversos livros no campo do autodesenvolvimento.)