Arquivo de etiquetas: ACORDANDO PARA A VIDA

PSICOPATAS DA VIDA REAL – NÃO SE DEIXE ENGANAR!

PSICOPATA

(Autoria de Eliana Barbosa)*

Por que será que as pessoas imaginam que só em novelas existem os psicopatas inseridos nas famílias, nas empresas, na política, no meio religioso e na vida social?

Penso que,  devido ao nefasto poder que eles têm de destruir quem os desafia ou os incomoda, de modo geral as pessoas temem  aceitar que há sim – e muitos – psicopatas na vida real.

Então, para que você esteja blindado contra envolvimentos com estes “seres”, que de humanos não têm nada, eis aqui 8 importantes orientações:

  1. Não se deixe enganar – Embora totalmente desprovido de emoções, o psicopata, dissimulado ao extremo, frio e calculista, sabe interpretar muito bem todas elas – tristeza, saudade, alegria, mágoa, amor, compaixão, bondade, e tantas outras. Cuidado com quem é muito sedutor, e que só fala aquilo que você quer ouvir. O psicopata é um verdadeiro “lobo em pele de cordeiro”.
  2. Desconfie – Na fase da conquista de sua confiança, o psicopata é um amigo incomparável, um ótimo confidente, gosta de contar seus problemas (geralmente mentiras),  e de se fazer de vítima da vida, para que você, com sua generosidade, se sinta motivado a ajudá-lo.
  3. Investigue – Fique de olhos e ouvidos atentos e pesquise sobre essa pessoa tão envolvente. Procure contatos, faça perguntas, busque seu nome na Internet e, se  possível, com os números de seus documentos, procure a polícia. É bem comum encontrar  processos de estelionato e até de outros crimes ligados a esse indivíduo.
  4. Cuide de sua integridade – Depois que o psicopata consegue sua ajuda – em atos ilegais, ou consome seu dinheiro, sua casa, sua alegria de viver -, ele já não se importa mais em esconder o caráter falso e perverso, e é nesse ponto que, coagido, você começa a aceitar tudo, com medo de retaliações.
  5. Aja com cautela: Se descobrir que convive com um psicopata,  nunca tente desmascará-lo ou dizer que vai denunciá-lo. Sendo alguém sem moral e escrúpulos, ele é capaz de inverter a situação ou mesmo fazer qualquer coisa para silenciar você!
  6. A melhor atitude: Sem ameaças, tome providências legais e se afaste o quanto antes, pedindo proteção às autoridades policiais e à sua família.
  7. Para sua segurança: Como o psicopata não se arrepende de suas atitudes perversas e intrigantes, então, mantenha-se distante dele.
  8. Previna-se: Uma boa forma de se defender de ser ludibriado pelos psicopatas é saber dizer NÃO,  sem se sentir culpado por desagradar. Esse tipo de gente não aceita  ouvir um “não” como resposta, e acaba abandonando as pessoas “difíceis”, em busca daquelas ingênuas. Em caso de dúvida, então, o NÃO é uma boa defesa!

(*Eliana Barbosa é psicoterapeuta, life coach, escritora e palestrante no campo do autodesenvolvimento. Contato: eliana@elianabarbosa.com.br ou +55 (34) 9 9972-4053)

CURANDO SUA VIDA

 

(Autoria de Eliana Barbosa*)

 

Diante das estatísticas que revelam estarrecedores aumentos nos casos de ansiedade, depressão e suicídio, mundo afora, o único meio que percebo que pode mudar essa triste realidade é a cura dos sentimentos tóxicos que pairam na vida das pessoas, dentre eles a culpa, o ressentimento e o medo.

Sentimentos ruins são absolutamente humanos, normais em nosso viver, mas precisam de controle e equilíbrio, até que possam ser curados e transformados em sentimentos de autoperdão, perdão, autoconfiança e fé em um Poder Supremo que nos guia em todos os momentos.

Daí a importância de você se autoconhecer, entender seus defeitos e crenças limitantes, aceitar que tem mágoas sim, encarar suas culpas, e, sobretudo, exercitar, dia a dia, o perdão e o autoperdão –  ferramentas de cura e libertação -, que o conduzirão a novos horizontes em todos os campos de sua vida.

A meu ver, o primeiro passo para a cura dos sentimentos é o autoperdão, porque quando consegue identificar suas culpas e se perdoar de verdade, você para de sabotar seu crescimento e sua felicidade. E, nesse ponto, você se torna mais preparado para perdoar seus desafetos, através do não julgamento e a compaixão por todos aqueles que, um dia, o decepcionaram.

É importante lembrar que, mesmo com a firme intenção de nos dar o melhor, as pessoas que mais nos ferem, de modo geral, ao longo da vida, são nossos pais. Críticas, depreciações e comparações são atitudes dos pais que geram mágoa e dor nos filhos, mas são poucos que conseguem assumir esses sentimentos em relação aos pais – sem se sentirem culpados por isso -, principalmente porque cresceram ouvindo que “pai e mãe são sagrados”. Pai e mãe, querido leitor, são humanos, passíveis de erros, mesmo querendo acertar, e, de forma inconsciente, repetem padrões de comportamento que aprenderam com seus próprios pais.

Ao entender esta dinâmica da vida e aceitar que tem culpa por ter mágoa de seus pais, começa, então, em sua vida, um processo de transformação, pelo qual você vai se perdoar e perdoar seus pais, e a libertação interior é tão grande, que você irá sentir sua vida fluindo, oportunidades surgindo, saúde florescendo, e alegria de viver retornando aos seus dias.

Eis aí a “mágica” da cura dos sentimentos, e ela só depende de você, de ninguém mais!

(*Eliana Barbosa é psicoterapeuta, life coach, escritora e palestrante no campo do autodesenvolvimento. Contato: eliana@elianabarbosa.com.br ou +55 (34) 9 9972-4053)

HORA DE PASSAR A LIMPO O PASSADO

 

 

 (Autoria de Eliana Barbosa*)

Em minhas palestras sempre falo sobre a importância de saber viver o “Aqui e Agora”, arquivando o passado no passado e deixando as preocupações do  futuro para quando ele se tornar presente. Porém, é preciso ficar claro que situações mal resolvidas do passado, que lhe causaram decepções, mágoas ou culpas podem estar afetando o seu viver hoje, trazendo amargura e tristeza para os seus dias.

Então, nesse caso, é preciso reabrir seu baú de recordações, remexer nas feridas não cicatrizadas e passar tudo a limpo. Veja como:

  • Lembre-se: Hoje você é uma pessoa que amadureceu com as duras provas que passou. Ao invés de se manter sofrendo e reclamando pelos traumas que viveu, procure ser grato pelas experiências que adquiriu. Essa mudança de ponto de vista tem o poder de libertá-lo das amarras de um passado triste.
  • Fugir de lembranças que o feriram é como adiar a felicidade. Encare suas dores, compartilhe suas lembranças com quem possa lhe compreender e aconselhar, e verá que as coisas em sua vida começarão a fluir.
  • E, principalmente, disponha-se a perdoar. Primeiro, o autoperdão, aceitando suas fraquezas e erros que atraíram complicações para sua vida. E, depois, exercite o perdão a todos aqueles que, em determinada época, foram os vilões de sua história.
  • E não confunda perdão com reconciliação. Você deve perdoar a todos, porém com alguns deles você deverá manter distância, para sempre!
  • Pare de acreditar que perdoar dará mais poder para o ofensor ou que vai libertar a consciência dele. Esqueça o outro… Ele é o que é e você deverá tomar cuidado com ele!
  • Mas você pode ser e estar bem melhor do que é e está hoje, com a firme decisão de sair do papel de vítima, deixar de lado a tola ilusão de que o passado poderia ter sido diferente, e seguir em frente!
  • Entenda que o perdão é libertador para você – uma poderosa “vacina” contra a depressão e doenças mais graves, bem como a “chave mágica” para uma vida de alegrias e prosperidade!

Pense nisso com carinho!!!

(*) Eliana Barbosa é life coach, psicoterapeuta,  palestrante e autora de diversos livros no campo do autodesenvolvimento.

 

PARE DE RECLAMAR E COMECE A SERVIR

 

(Autoria de Eliana Barbosa)*

 

Vemos, todos os dias, inúmeros casos de pessoas com problemas financeiros ou de desavenças familiares, ou de doenças, e, muitas delas, deparam-se com essas dificuldades com um espírito de revolta e mágoa.

Se você tem agido assim, eis aqui o meu recado amoroso:

Entenda que a força maligna de seus pensamentos negativos atrai para sua vida aquilo que você teme sofrer.

Não agrave sua situação, assumindo o papel de vítima, vivendo em lamentações e comparações invejosas em relação àqueles que conseguem crescer.

A vida ganha sentido quando você começa a vivê-la com intensidade, tanto os momentos bons, quanto os “menos bons”. Estes não são de todo ruins, porque sempre deixam a semente de um benefício.

Enfrente seus problemas com fé e confiança em dias melhores que virão sim, sobretudo se, apesar de toda a sua dor, material ou moral, você souber fazer a sua parte para melhorar o mundo em que vive.

É hora de parar de reclamar e começar a servir.

Essa atitude servidora começa no lar, com o companheirismo e a cooperação nas atividades domésticas, com a compreensão e paciência com os parentes mais complicados e a certeza de que ninguém está ao nosso lado por mero acaso.

Tudo na vida tem uma razão de ser e se você busca a felicidade, comece, o quanto antes, a pensar também nos outros e a compartilhar com eles o que você tem de melhor.

Olhe ao seu redor e observe quantas pessoas em situação financeira deplorável precisam de apoio, não só material, mas também moral. Há sempre alguém ao seu lado carente de atenção e incentivo.

Portanto, dê um basta nas lamentações e desculpas e entre em ação, porque a tão almejada prosperidade é simples consequência na vida de quem se compromete a fazer a diferença, semeando e servindo no bem.

Eliana Barbosa é life coach, psicoterapeuta, articulista de jornais e de revistas de circulação nacional e internacional, autora de vários livros no campo do autodesenvolvimento,  apresentadora de programas em TV e rádio, e ministra  palestras e cursos transformacionais no Brasil e nos Estados Unidos.

Contato: eliana@elianabarbosa.com.br ou pelo WhatsApp: +55 (34) 99972-4053

 

COMO FAZER O AMOR DURAR

(Autoria de Eliana Barbosa)*

Em minhas palestras para casais e até mesmo em meus atendimentos, um dos temas abordados é sobre como fazer o amor durar.

Então, hoje, eu trouxe algumas dicas para você manter a conexão emocional com seu parceiro ou parceira, garantindo, assim, mais harmonia na vida a dois:

  • Entenda que escolha amorosa madura não é aquela em que você vê no outro aquilo que lhe falta, e o sente como um complemento de si próprio. Por exemplo: Muitas mulheres se casam para fugir da tirania dos pais, outras para serem mães, algumas fugindo da solidão, e com esse descompasso de interesses entre os parceiros, a tendência é de que essas relações não resistam às pressões do dia a dia.
  • As melhores uniões, no campo afetivo, são aquelas em que você, inteiro, encontra outro “inteiro” para compartilhar com você a vida, as alegrias e as naturais tristezas… Sem usar a outra pessoa como muleta ou remédio para suas fraquezas.
  • Só o amor não basta! Sim, ele é fundamental para a sobrevivência de uma relação, mas se não for cultivado com carinhos, mimos, respeito, lealdade e diálogo, o amor pode se transformar em decepções e mágoas.
  • Uma forma incrível de se conectar com seu parceiro, e manter esse vínculo, é a aprovação, através de elogios – palavras amorosas e sinceras que o façam se sentir valorizado e importante. Para o homem, o reconhecimento de uma mulher vale ouro! Por isso, quando não encontra apreciação em casa, acaba descobrindo lá fora… E para nós, mulheres, a mesma coisa!
  • Outra dica: Não abra mão de seus desejos e sonhos para agradar a quem quer que seja. Os homens não valorizam as parceiras que agem como se fossem suas mães – eles aproveitam as vantagens, mas irão se interessar mesmo por aquelas mulheres independentes emocionalmente, que não precisam agradar o tempo todo para se sentir amadas.
  • E, finalizando: Ao estarem juntos, onde for, mantenham o contato visual, mesmo nas conversas mais banais. E, assim, olhos nos olhos, aproveitem para demonstrar carinho, admiração, desejo e amor!

 

(Eliana Barbosa é life coach, psicoterapeuta, articulista de jornais e de revistas de circulação nacional e internacional, autora de vários livros no campo do autodesenvolvimento,  apresentadora de programas em TV e rádio, e ministra  palestras e cursos transformacionais no Brasil e nos Estados Unidos. Contato: eliana@elianabarbosa.com.br ou (34) 99972-4053)

 

 

O QUE VOCÊ DIZ PARA VOCÊ?

(Eliana Barbosa*)

 

Como seres naturalmente linguísticos que somos, a forma como nos comunicamos – tanto conosco mesmos quanto com os outros – é de grande importância nos resultados de nossas vidas.

O que diferencia uma existência de sucesso e uma de fracasso é a linguagem de nossa conversa interna – chamada self talk – que é diretamente relacionada ao nosso sistema de crenças, àquilo em que fomos educados acreditando como “verdades absolutas”, sem nunca termos questionado a respeito.

Se você cresceu em um ambiente de críticas, você acabará se tornando uma pessoa muito crítica e autocrítica, com baixa autoestima, e impaciente consigo mesma e com seus defeitos.

Por outro lado, se você viveu em um lar positivo, com pessoas nutritivas e fortalecedoras ao seu redor, o seu diálogo interno será fértil em incentivos e autoconfiança.

A ótima notícia que tenho é que você tem o poder de mudar sua comunicação interna, e, daqui para frente, com declarações positivas e elogios para si mesmo, se tornar uma pessoa com saudável autoestima e ganhar entusiasmo na realização  de suas tarefas diárias e de seus mais caros objetivos.

Deixo aqui, então, três exemplos de mudanças de linguagem que lhe proporcionarão mais poder interior e alegria de viver:

  • Para fazer exercícios físicos: Ao invés de ficar pensando e dizendo “Eu tenho que…”, comece a dizer: “Eu quero…” ou “Eu vou…”, porque dizer que tem que fazer algo demonstra que isso está sendo imposto a você, e quando você diz que quer fazer algo, aí sim, o poder de decidir e fazer está de volta a você.

Como disse Albert Flanders, “Às vezes, só uma mudança de ponto de vista é suficiente para transformar uma obrigação cansativa numa interessante oportunidade.”.

  • Ao se recordar das dores ou erros do passado, ao invés de ficar se perguntando Por que isso aconteceu?” ou E se eu tivesse agido diferente..?.” ou “E se..?”, mude suas perguntas para: O que eu posso fazer hoje para que isso não aconteça mais?” Ou Como vou agir diferente do passado?” Ao mudar estas perguntas, você demonstra que quer abandonar o papel de vítima e assumir o protagonismo de sua história. 
  • Em relação à sua prosperidade financeira, jamais pense ou diga que ter o suficiente para pagar suas contas já está bom, porque você passa uma mensagem ao Universo de escassez, de que só merece o suficiente.

Na verdade, você deve desejar e acreditar na abundância – de dinheiro, de saúde e de bons relacionamentos -, atraindo, assim, o melhor da vida, e fazendo, com isso, o melhor que puder para o mundo em que vive.

 Pense nisso com carinho!

(*Eliana Barbosa é life coach, psicoterapeuta, articulista de jornais e de revistas de circulação nacional e internacional, autora de vários livros no campo do autodesenvolvimento,  apresentadora de programas em TV e rádio, e ministra  palestras e cursos transformacionais no Brasil e nos Estados Unidos. Contato: eliana@elianabarbosa.com.br ou +55 (34) 99972-4053 (WhatsApp))