SEGREDOS DA FELICIDADE A DOIS

562475-Quando-o-homem-se-torna-presnete-é-um-dos-indícios-de-que-ele-etsá-apaixonado.-Foto-divulgação

(Autoria de Eliana Barbosa*)

 

Aproveitando a proximidade do DIA DOS NAMORADOS, eu te convido a refletir comigo sobre os segredos da felicidade a dois.  Na verdade,  são pequenos detalhes que fazem a diferença nos relacionamentos afetivos, capazes de garantir acesa a chama do amor e do companheirismo, mesmo depois de muito tempo de casamento.

No meu ponto de vista, o detalhe fundamental para a felicidade a dois é o fato de cada cônjuge estar bem consigo próprio, ou seja, ter uma autoimagem positiva e confiança em seu próprio valor.

A questão da autoestima é básica porque se uma pessoa não se valoriza, como vai querer ser valorizada pelo outro? Impossível!

E quando cada parceiro está em paz consigo mesmo, ele é consegue respeitar a individualidade do outro, sabendo que o casal é formado por duas pessoas inteiras que se uniram, não para se completarem – pois que são inteiras – mas para caminharem juntas em direção a um objetivo comum.

São duas pessoas que precisam – mas não dependem –  da presença  um do outro para enriquecer seu amor…

Uma união fadada à felicidade é aquela em que cada um dos companheiros se interessa pela vida do outro e o estimula ao crescimento integral, criando uma forte conexão emocional entre eles.

É importante também respeitar as diferenças, conhecendo como o outro se comunica e entende o mundo.

Por exemplo, um parceiro mais visual, ou seja, que usa mais o que vê, ou o que escreve ou lê para se comunicar,  terá alguma dificuldade em se relacionar com uma parceira mais cinestésica – que gosta de abraços e carinhos e lhe cobra essas atitudes, ou com uma parceira mais auditiva, que aprecia ouvir elogios e declarações de amor, e insiste em dialogar o tempo todo.

Quem é mais visual não se sente confortável com muitos toques e “amassos”, nem gosta de pessoas que falam demais. Muitas vezes, a pessoa mais visual é considerada fria e insensível, mas isso não é um defeito dela e sim uma característica na sua forma de ser e de se comunicar. A conscientização desse fato traz muito alívio para os relacionamentos, porque cada parceiro pode buscar sua própria mudança, desenvolvendo novas habilidades na interação familiar.

Outro fator interessante que tempera o relacionamento é manter o romantismo através da troca de bilhetes ou mensagens amorosas e ousadas, bem como os parceiros se olharem mais nos olhos um do outro e cultivarem o diálogo construtivo e afetuoso – sem queixas, críticas e prejulgamentos.

Viver ancorado no momento presente é também outro ponto importante na vida a dois, porque fatos dolorosos do passado, ao serem relembrados, acabam por deixar sombras e arestas no relacionamento.

 E, finalmente, entender que os filhos precisam ter o seu próprio espaço na vida familiar, e não podem, jamais, ocupar o espaço do casal, e, para isso, os cônjuges devem preservar a sua privacidade e a afetividade dos primeiros tempos, com amor e maturidade.

Viver a dois em harmonia é um dos grandes desafios do ser humano, mas, segundo pesquisas mais recentes,  é também uma das maiores fontes de alegria, saúde e prosperidade.

Então, seja feliz!!! Permita-se!!!

Pense nisso!!!

(*Eliana Barbosa é psicoterapeuta, coach de relacionamentos, escritora e palestrante no campo do autodesenvolvimento, e apresentadora em TV e rádio)

receber newsletter 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*