PSICOPATAS DA VIDA REAL – NÃO SE DEIXE ENGANAR!

PSICOPATA

(Autoria de Eliana Barbosa)*

Por que será que as pessoas imaginam que só em novelas existem os psicopatas inseridos nas famílias, nas empresas, na política, no meio religioso e na vida social?

Penso que,  devido ao nefasto poder que eles têm de destruir quem os desafia ou os incomoda, de modo geral as pessoas temem  aceitar que há sim – e muitos – psicopatas na vida real.

Então, para que você esteja blindado contra envolvimentos com estes “seres”, que de humanos não têm nada, eis aqui 8 importantes orientações:

  1. Não se deixe enganar – Embora totalmente desprovido de emoções, o psicopata, dissimulado ao extremo, frio e calculista, sabe interpretar muito bem todas elas – tristeza, saudade, alegria, mágoa, amor, compaixão, bondade, e tantas outras. Cuidado com quem é muito sedutor, e que só fala aquilo que você quer ouvir. O psicopata é um verdadeiro “lobo em pele de cordeiro”.
  2. Desconfie – Na fase da conquista de sua confiança, o psicopata é um amigo incomparável, um ótimo confidente, gosta de contar seus problemas (geralmente mentiras),  e de se fazer de vítima da vida, para que você, com sua generosidade, se sinta motivado a ajudá-lo.
  3. Investigue – Fique de olhos e ouvidos atentos e pesquise sobre essa pessoa tão envolvente. Procure contatos, faça perguntas, busque seu nome na Internet e, se  possível, com os números de seus documentos, procure a polícia. É bem comum encontrar  processos de estelionato e até de outros crimes ligados a esse indivíduo.
  4. Cuide de sua integridade – Depois que o psicopata consegue sua ajuda – em atos ilegais, ou consome seu dinheiro, sua casa, sua alegria de viver -, ele já não se importa mais em esconder o caráter falso e perverso, e é nesse ponto que, coagido, você começa a aceitar tudo, com medo de retaliações.
  5. Aja com cautela: Se descobrir que convive com um psicopata,  nunca tente desmascará-lo ou dizer que vai denunciá-lo. Sendo alguém sem moral e escrúpulos, ele é capaz de inverter a situação ou mesmo fazer qualquer coisa para silenciar você!
  6. A melhor atitude: Sem ameaças, tome providências legais e se afaste o quanto antes, pedindo proteção às autoridades policiais e à sua família.
  7. Para sua segurança: Como o psicopata não se arrepende de suas atitudes perversas e intrigantes, então, mantenha-se distante dele.
  8. Previna-se: Uma boa forma de se defender de ser ludibriado pelos psicopatas é saber dizer NÃO,  sem se sentir culpado por desagradar. Esse tipo de gente não aceita  ouvir um “não” como resposta, e acaba abandonando as pessoas “difíceis”, em busca daquelas ingênuas. Em caso de dúvida, então, o NÃO é uma boa defesa!

(*Eliana Barbosa é psicoterapeuta, life coach, escritora e palestrante no campo do autodesenvolvimento. Contato: eliana@elianabarbosa.com.br ou +55 (34) 9 9972-4053)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*