COMO ESTIMULAR, DESDE CEDO, A AUTOESTIMA NAS CRIANÇAS

(Autoria de Eliana Barbosa)

A autoestima é um sentimento que está presente na vida de cada um de nós, desde a mais tenra idade. Entretanto, se a educação que a criança teve foi baseada na insegurança e no medo, isso poderá abalar fortemente seu senso de valor e amor próprio, até mesmo na vida adulta. Daí a importância de estimular nas crianças, desde cedo, a autoconfiança e a autovalorização.

Mas como os pais devem proceder para que seus filhos cresçam com autoestima, sem a confundirem com o egoísmo? Vejamos:

· Primeiramente, os pais devem se lembrar de que quando a criança era bebê, passou por inúmeros incentivos para se sentir bem consigo própria. O problema é que, junto com o desenvolvimento físico, mental e emocional das crianças, é muito comum, nas famílias, começarem a crescer também as críticas, censuras e desvalorizações. Então, que os pais observem suas próprias atitudes, no sentido de que, mesmo educando com o necessário amor-exigente, possam continuar a motivar seus filhos para a autoconfiança e independência.
· Que procurem apoiar a criança nas suas descobertas, mas nunca ajudar. Apoiar é estar ao lado acompanhando, incentivando, o que é muito positivo. Ajudar é fazer pela criança, e essa atitude é extremamente negativa, porque enfraquece a autoestima de quem é ajudado.
· Os pais devem ensinar a criança a lidar bem com a palavra “não”, tanto no sentido de aceitar os “nãos” que a vida oferece, quanto a saber dizer “não” para os erros e tolices que vai encontrar em seu caminho.
· Nunca diga à criança que ela tem que ser “boazinha”. Boazinha é pessoa bobinha, que aceita “engolir sapos” para evitar conflitos, ou agradar aos outros. Ensine seu filho a ser bom, tolerante, justo, mas que aprenda a emitir sua opinião, mesmo que contrária, com respeito, quando for preciso.
· Ame seu filho com desapego, preparando-o para “bater asas” o mais cedo possível. A criança saudável emocionalmente é aquela que é estimulada a buscar a sua independência.
· Elogios merecidos são de extrema importância para a criança, principalmente quando são dirigidos a ela, na frente de outras pessoas. Mas, muito cuidado: Se ficar só recebendo elogios, ela corre o risco de se acomodar. E ensine-a a se elogiar também, realizando suas tarefas sem ficar dependendo do reconhecimento dos outros.
· Para que cresça com plena autoestima, a criança precisa aprender a lidar com críticas, pois na vida, lá fora, o mundo não alisa a cabeça de ninguém, e, infelizmente, os julgamentos são bem mais numerosos do que os elogios.
· Quando for necessário emitir uma crítica ao comportamento da criança, lembre-se: nunca em público, e procure, antes de criticar, fazer um elogio. E, após chamar a atenção da criança sobre uma falha, termine sua conversa com outro elogio.
· Deixe claro, para a criança que cometeu um erro, que você está chateado não com a pessoa dela, mas sim com o comportamento dela e que atitudes podem ser mudadas a qualquer tempo.
· Criança com autoestima abastecida aprende, desde cedo, como se controlar diante das adversidades e das próprias limitações. Assim, começa a olhar os obstáculos da vida como desafios importantes para vencer.
· Vivencie com seu filho a solidariedade. Leve-o a campanhas assistenciais, para que ele conheça as dores do próximo e se sinta importante em poder colaborar para amenizá-las.
· Mostre à criança que condenações e queixas são posturas que a colocam distante dos outros, enquanto que amabilidade e sentimento de gratidão são atitudes que estreitam laços afetivos, sociais e profissionais.
· Ensine seu filho a valorizar as próprias conquistas, mesmo que pequenas, com comemorações para cada passo dado no caminho da vitória.
· Programe seu filho para o sucesso. Ensine-o a sonhar com realizações no futuro e a acreditar na felicidade.
· Mostre ao seu filho, desde pequenino, o valor do trabalho e do esforço, não como uma obrigação dolorosa, mas sim, como uma atividade que engrandece, que nos torna mais capazes e autoconfiantes.
· Uma das melhores formas de deixar seu filho ciente do próprio valor, é educá-lo no regime da “meritocracia”, ou seja, ele apenas receberá dos pais e da vida aquilo que fizer por merecer.
· Assim, com seu próprio exemplo, ensine sua criança a desenvolver, em si mesma, o auto-respeito – “Eu mereço ser bem tratada!” -, autoconfiança – “Eu sou capaz! -, e amor e carinho por si mesma – “Eu me amo, me admiro e me nutro de confiança e afeto”.

 

(Clique aqui para mais inspiração: https://linktr.ee/elianabarbosapsicoterapeuta🌻)

 

Se você está precisando APRIMORAR SUA AUTOESTIMA, 
Eis aqui um TREINAMENTO 100% online – PARA MULHERES!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *