Arquivo diário: 23 de Agosto de 2012

UM NOVO RUMO

Eliana Barbosa*

Nesta semana em que comemoro o lançamento de mais um livro, em parceria com o norte-americano Richard Krevolin, quero compartilhar com você o segredo das minhas realizações: direção, foco e ação.

Eu lhe pergunto: Há algum aspecto de sua vida precisando de direção? Eu proponho a você, aqui, alguns exercícios poderosos de autoconhecimento. Pense bem antes de responder, porque essas respostas vão conduzi-lo ao caminho das realizações. Pegue uma folha de papel em branco, e responda:

  • Quem é você? Saber quem é você é diferente de saber o que você faz. Claro que suas ações são importantes, mas você é muito mais do que isso.
  • Onde você está hoje e aonde você quer chegar?
  • Você está vivendo o tipo de vida que você quer viver? O que lhe falta, nesse momento?
  • Quais são seus sonhos?
  • Em qual dessas quatro áreas de sua vida você está mais insatisfeito – vida pessoal, relacionamentos, vida profissional ou qualidade de vida?
  • Quais são os valores fundamentais para você viver em paz?
  • Em relação à vida e às pessoas, em quê você acredita?
  • Em uma escala de 0 a 10, qual o controle que você tem sobre sua vida?
  • Quais são seus pontos fortes que podem conduzi-lo à realização de seus sonhos?
  • Quais são as oportunidades presentes hoje em sua vida?
  • Quais qualidades você precisa desenvolver?
  • Quais são os desafios a enfrentar?
  • Sabendo mais sobre você, agora, o que fazer, passo a passo, para realizar cada um dos seus sonhos?

Com essas respostas transformadoras, procure se lembrar, todos os dias, de seus sonhos, faça declarações a respeito, busque pessoas que possam apoiá-lo em suas conquistas, enfrente o medo do desconhecido e, principalmente, limpe seu coração dos ressentimentos e seja muito grato por tudo e a todos! Eis aí o segredo das pessoas felizes e bem-sucedidas!

(*) palestrante; apresentadora de TV e rádio e  autora de livros motivacionais

RESGATANDO A CAPACIDADE DE SONHAR

Eliana Barbosa*

Na incansável busca do ser humano por uma vida com mais qualidade e plenitude, um caminho interessante é resgatar a sua capacidade de sonhar. Provavelmente, em sua meninice, sonhar era algo espontâneo, mas, ao amadurecer e se deparar com frustrações normais do viver, você pode ter abafado dentro de si essa habilidade fundamental para se desenvolver e vencer.

É claro que não podemos viver no mundo dos sonhos e das ilusões, como se, sem nosso mínimo esforço, mágicas fossem acontecer e realizar nossos maiores desejos. Mas, sonhar com lucidez você pode e deve, sim!  Sonhar com plena consciência de quem você é, e certeza de que você é capaz de ser, ter e fazer tudo o que quiser – o que você imaginar e acreditar.

O grande segredo para você não se perder em seus sonhos é que eles precisam ser datados, específicos e claros, inclusive quanto aos passos que você terá que trilhar para “chegar lá”.   Dessa forma, você transforma seus sonhos em metas e seus obstáculos em meros desafios para a superação de suas metas.

A partir do momento em que você aprende a estabelecer metas para o seu dia-a-dia e até para anos vindouros, sua existência ganha sentido, cor e sabor.  E, então, você começa a perceber que tem poder de moldar sua vida pelos seus pensamentos, acreditando nas possibilidades infinitas que o Universo oferece para ser cada vez mais feliz.

E o melhor de tudo é que quando você estabelece seu plano de vida, oportunidades e aparentes coincidências começam a acontecer.

Portanto,  coloque foco no seu querer, sem se permitir distrair com pessimismo dos que o cercam e sem perder seu precioso tempo observando a vida dos outros. Se você já sabe que é você quem constrói seu futuro, por que esperar mais? Mãos à obra!

E, para finalizar esta reflexão, um pequeno conto, de autor desconhecido: “Era uma vez um cocheiro que dirigia uma carroça cheia de abóboras. A cada solavanco da carroça, ele olhava para trás e via que as abóboras estavam todas desarrumadas. Então, ele parava, descia e colocava-as novamente no lugar. Mal reiniciava sua viagem, lá vinha outro solavanco e… tudo se desarrumava de novo. Dessa forma, ele começou a ficar desanimado e pensou: “Jamais vou conseguir terminar minha viagem! É impossível dirigir nesta estrada de terra, conservando as abóboras arrumadas!”  Quando estava assim pensando, passou à sua frente outra carroça cheia de abóboras e ele observou que o cocheiro seguia em frente e nem olhava para trás: as abóboras que estavam desarrumadas organizavam-se sozinhas no próximo solavanco. Foi quando ele compreendeu que, se colocasse a carroça em movimento na direção do local onde pretendia chegar, os próprios solavancos da carroça fariam com que as abóboras se acomodassem em seus devidos lugares. Assim também é nossa vida: quando paramos demais para olhar os problemas, perdemos tempo e nos distanciamos de nossas metas.”

(*) palestrante; apresentadora de TV e rádio e  autora de livros motivacionais

PERSISTÊNCIA OU TEIMOSIA?

Eliana Barbosa*

Você alguma vez já pensou no quanto a teimosia pode ter atrasado ou estar atrasando sua vida? Muitas pessoas não entendem a diferença entre persistência e teimosia. PERSISTIR é ser constante e perseverar naquilo que você acredita ser o certo e o melhor. É algo que se faz com positividade, com fé, e certeza do sucesso. TEIMAR  também é insistir, obstinar, porém de uma forma negativa, porque está mais ligada a um capricho, a uma pirraça, a uma necessidade de autoafirmação, que geralmente leva ao sofrimento e à ruína.

Observe seu relacionamento afetivo, seu trabalho, amizades, família, e reflita comigo: Se você está vivendo um relacionamento afetivo “tóxico”, sufocante, que não lhe traz realização e que não leva felicidade ao seu parceiro, continuar neste relacionamento é teimosia, e não persistência, porque é buscar o sofrimento. Por outro lado, se você tem uma empresa com dívidas, mas percebe que ela tem potencial para sobreviver, insistir na sua permanência é persistência e é altamente positivo. Neste caso, vale a pena perseverar!

É preciso muito bom senso para saber discernir onde você está teimando e onde está persistindo em sua vida. Um bom sinalizador é: se você só visualiza dores e aborrecimentos no seu futuro, não buscar a mudança será teimosia. Mas se você – não com ilusões, mas com maturidade  -  consegue vislumbrar tempos melhores, então persista naquilo que você acredita.

Portanto, fique atento: muitas vezes, por causa de sua teimosia, você se apega a pessoas e situações que podem abalar sua autoestima e destruir seus sonhos.

Chegou a hora de você se desapegar da dor e permitir mais prazer e felicidade em sua vida! E essa é uma decisão só sua!

Pense nisso com carinho!

(*) palestrante; apresentadora de TV e rádio e  autora de livros motivacionais